Cultura Organizacional Favorável à Criatividade e Inovação

09/03/2014 22:32


                                

Inicialmente é bom lembrar que a criatividade não é o mesmo que inovação. Toda inovação nasce da criatividade, mas nem toda a ideia criativa resulta em inovação. A criatividade é constituída de um processo intelectual e uma dinâmica de um grupo de trabalho que conjuntamente buscam alternativas, por meio de ideias e com capacidade superior de pensamento, por isso Sanmartin (2012, p. 127) descreve que:

Toda organização e empresa, pequena ou de grande porte, tem um número importante de componentes e âmbitos a qual a criatividade pode ser aplicada. Para se alcançar níveis altos de qualidade e competitividade é desejável, e inclusive necessário, idealizar e projetar a imaginação criadora em todos os setores e âmbitos da organização. Essa seria a melhor maneira para avançar continuamente em um progresso sem limites, e até para uma organização que aspira à perfeição e a excelência em cada uma de suas áreas: os recursos humanos diretivos, o planejamento estratégico, a gestão econômica e industrial ou comercial, a gestão das pessoas como seres únicos e principais ativos da organização, a pesquisa e desenvolvimento inovador a curto e médio prazo, o marketing e a publicidade.

A atuação dos indivíduos nas organizações não deve acontecer sob a concepção e o jeito de realizar as coisas no modo de fazer cada um, sem propósito de unidade o que deve promover a harmonia na atuação de todas as pessoas é propriamente a identidade organizacional construída, regulando todo o organismo em seus movimentos internos com reflexo no ambiente externo.

A concepção de inovação para Schumpeter (1985) está estabelecida em cinco fatores elementares: 1) a introdução de um novo bem ou de uma nova qualidade de bem; 2) a introdução de uma nova metodologia de produção; 3) surgimento de um novo mercado; 4) nova fonte de matérias primas ou de bens semifaturados; 5) estruturação de uma nova organização independente da indústria. Desta forma, analisa a inovação como algo realmente novo, alterando o comportamento de um mercado, através de novas combinações de recursos e gerando resultados econômicos mais positivos para as organizações.

O conceito de organização inovadora que não se caracteriza meramente por grandes investimentos em pesquisa, mas acima de tudo por uma atitude voltada para a inovação, segundo Drucker (1989, p. 256) conceituou que:

A organização inovadora compreende que a inovação começa com uma ideia, e estimula e orienta os esforços para transformar uma ideia num produto, num processo, uma empresa ou numa tecnologia. Ela mede as inovações não por sua importância científica ou tecnológica, mas pelo que contribuem para o mercado e para o cliente. Considera a inovação social tão importante quanto à inovação tecnológica.

A criatividade tão presente em discussões atuais sobre inovação, não é o verdadeiro problema. Normalmente há organizações mais ideias do que elas poderiam pôr em prática. Como regra geral, não carecemos de ideias nem mesmo de ideias boas e viáveis. O que falta é a disposição por parte dos dirigentes para receber bem as boas ideias, pois eles deveriam solicitá-las, assim como fazem por produtos e processo. A criatividade revitaliza as organizações estimulando a ousadia das pessoas o que dá um salto qualitativo nos produtos e serviços, facilmente percebidos pelos clientes internos e externos, familiares, fornecedores, público alvo usuário destes serviços.

Voltar

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!