A Economia Criativa do Carnaval

02/03/2014 20:23

O termo "Economia Criativa" foi utilizado pela primeira vez oficialmente em 1998, em um documento encomendado pelo Departamento de Cultura, Mídia e Esportes do Reino Unido. O estudo objetivava o mapeamento de setores com origem “na criatividade, perícia e talento individuais e que possuem um potencial para criação de riqueza e empregos através da geração e da exploração de propriedade intelectual.”

São 13 os setores da Economia Criativa:

1.    Gastronomia

2.    Arquitetura  

3.    Publicidade

4.    Design   

5.    Artes, antiguidades

6.    Artesanato

7.    Moda

8.    Cinema e Vídeo

9.    Televisão    

10.   Editoração e Publicações

11.   Artes Cênicas 

12.   Rádio

13.   Softwares de lazer

14.   Música

 

Considerando os setores da Economia Criativa, destaco o Carnaval das Escolas de Samba de São Paulo e Rio de Janeiro atraem turistas de todas as partes do Brasil e do Mundo, que vem ao país para prestigiar o maior espetáculo a céu aberto do planeta, também conhecido como ópera de rua ou teatro sem fala. Além disso, é exibido por várias emissoras nacionais e internacionais, levando por toda a parte de nosso país de norte ao sul e à todos os continentes a nossa cultura, organização, criatividade e inovação.

Tratam-se de organizações sem fins lucrativos hierarquicamente estruturadas que trabalham durante todo o ano para a concepção de cada partícula que compõe o espetáculo que dura aproximadamente 01 hora de apresentação no Sambódromo. Como toda e qualquer empresa devem possuir um planejamento, gestão de custos e receitas, pequisa e desenvolvimento, unidade produtiva e controle de qualidade.

                                


O Carnaval Paulista de 2014 gerará aproximadamente 25.000 empregos diretos e indiretos e movimentará mais de R$ 70 milhões enquanto no Rio de Janeiro são mais de 250.000 empregos diretos e indiretos e movimenta mais de R$ 2 bilhões. É claramente perceptível que o Carnaval carioca gera muito mais retorno dada a importância e os investimentos que são realizados ao longo de todo ano.

O Carnaval das Escolas de Samba é âncora do turismo, gera emprego e renda, cultura popular e entretenimento. É um exemplo do enorme potencial que a economia criativa possui no mundo contemporâneo.

Assim como feito em várias cidades do mundo (Orlando com o Parque da Disney e Las Vegas com os cassinos e eventos de Vale Tudo (UFC) nos EUA, Capadócia na Turquia com os famosos passeios de balões e dentre outras) que se tornaram "Criativas" com a implantação de eventos conectados diretamente com a cultura local, objetivando o desenvolvimento econômico e geração de empregos para a construção de uma economia sólida e reconhecida.

 

 

Voltar

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!