Criatividade: Um quebra-cabeça, um paradoxo ou um mistério?

02/02/2014 21:32

Inventores, cientistas e artistas raramente sabem como suas ideias originais surgem. Citam a intuição, porém não sabem como ela funciona. A maioria dos psicólogos tampouco sabe nos contar muito a respeito dela. Além disso, nuitas pessoas supõem que nunca haverá uma teoria científica da criatividade, pois como poderia explicar novidades fundamentais? Como se tudo isso já não fosse suficientemente desencorajador, o caráter aparentemente imprevísivel da criatividade parece excluir qualquer explicação sistemática, seja ela científica ou histórica.

Se levarmos a sério a definição que os dicionários apresentam para a criação, "trazer à existência ou formar do nada", a criatividade parece não apenas estar além de qualquer compreensão científica, mas também ser impossível. Não surpreende, portanto, que algumas pessoas a tenham explicado como inspiração divina, e muitas outras como alguma intuição ou percepção romântica. Para os psicólogos, no entanto, "intuição" não é uma resposta, e sim uma pergunta. Como funciona a intuição?

Pessoas de mente científica, ansiosas para fugirem do romantismo e do obscurantismo, geralmente definem Criatividade como "combinação original de ideias conhecidas". Consequentemente, supõe-se que a surpresa provocada por uma ideia "criativa" se deve à improbalidade da combinação. Muitos testes de psicologia procuraram medir o trabalho de Criatividade por esse princípio.

                         

As combinações originais precisam ter algum tipo de valor, pois chamar uma ideia criativa é dizer que ela não é apenas nova, mas interessante. O que é interessante em determinada área é estudado, entre outros, por críticos literários, historiadores da arte e da tecnologia e filósofos da ciência). No entanto, os teóricos da combinação costumam omitir o valor de sua definição de Criatividade. Talvez pressuponham erroneamente que combinações inusitadas são sempre interessantes e talvez os psicometristas façam julgamentos de valor implícitos quando contam as combinações originais produzidas por seus sujeitos experimentais. Mas, uma vez que faz parte do significado de "criativo", a avaliação positiva deveria ser mencionada explicitamente.

Na minha opinião os estudos sobre Criatividade deverá evoluir de forma muito intensa nos próximos anos em todo o mundo, uma vez que todo o diferencial competitivo no universo organizacional necessitará de pessoas cada vez mais dispostas a encarar desafios, utilizando a Criatividade para desenvolvimento de produtos e serviços inovadores.

Voltar

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!