Aqui estão relacionadas algumas Bibliografias dos diversos tipos de abordagens sobre a Criatividade e Inovação que será incrementado na medida em que eu consiga descobrir novas fontes para leitura e compartilhá-las, ou até mesmo pelas sugestões que vocês poderão me enviar.

Autores e Livros

ALENCAR, Eunice Soriano; FLEITH, Denise de Souza.  Criatividade: Múltiplas perspectivas. 3. Ed. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2003.

ALENCAR, Eunice M.L Soriano de. A gerência da criatividade: abrindo as janelas para a criatividade pessoal e nas organizações. São Paulo: Makron Books, 1996.               

BACHELARD, Gaston. O ar e os sonhos. Ensaio sobre a imaginação do movimento. Martins Fontes. SP, 2001   

BARROS, Paulo. Sem Segredo - Estratégia, Inovação e Criatividade. Rio de Janeiro, Casa da Palavra, 2012.

BIRCH, Paul; CLEGG, Brian.  Criatividade nos negócios. São Paulo: Clio Editora, 1995.

BODEN, Margaret A. Dimensões da Criatividade. Trad. Pedro Theobald. Porto Alegre: Editora Artes Médicas Sul Ltda, 1999.

BRAUNE, Fernando. O Surrealismo e a Estética Fotográfica. Rio de janeiro: 7 letras, 2000.

BUZAN, Tony. Mapas Mentais. Trad. Paulo Pollzonoff Jr. - Rio de Janeiro, Sextante, 2009.

CABANNE, Pierre. Marcel Duchamp: Engenheiro do tempo perdido. Ed Perspectiva 2°edição 1967 e 1977        

CHRISTENSEN, Clayton M. O Crescimento pela inovação: como crescer de forma sustentadora e reinventar o sucesso. Rio de Janeiro: Elsevier, 2003.          

CSIKSZENTMIHALYI, Mihaly. Creatividad. Barcelona: Kairós, 1998.

CSIKSZENTMIHALYI, Mihaly. Apreender a Fluir. Barcelona: Kairós, 1998

CSIKSZENTMIHALYI, Mihaly. Fluir. Barcelona: Kairós, 1997

DE BONO, Edward. Os seis chapéus do pensamento. Rio de Janeiro: Sextante, 2008.

DE BONO, Edward. O sistema criativo PO: ultrapassando o sim e o não (tradução de Norberto de Paula Lima) – São Paulo: Vértice, Editora Revista dos Tribunais, 1987.

DE MASI, Domenico. O ócio criativo - Domenico de Masi: entrevista a Maria Serena Palieri; tradução de Léa Manzi. Rio de Janeiro: Sextante, 2000.

DUCHAMP, Marcel. Manual of Instructions for Étant Donnés.Philadelphia Museum of Art, 1987.

FLUSSER, Vilém. Filosofia da Caixa Preta. Ensaios para uma futura filosofia da fotografia. Rio de Janeiro, Relume Dumaré, 2002.

GOLEMAN, Daniel. Inteligência emocional: a teoria revolucionária que define o que é ser inteligente. Rio de Janeiro: Objetiva, 2012.

GOSWAMI, Amit.  Criatividade quântica – Como despertar o nosso potencial criativo. São Paulo: Cultrix, 2006.

GRAMIGNA, Maria Rita. Modelo de competências e gestão de talentos. São Paulo: Prentice-Hall, 2007.            

GRECO, Milton. A aventura humana enytre o real e o imaginário. Ed. Perspectiva. SP, 1984.

JOHANN, Sílvio Luiz. Gestão da cultura corporativa: como as organizações de alto desempenho gerenciam sua cultura organizacional. São Paulo: Saraiva, 2004. 

JONES, Gareth R. Teoria das organizações. São Paulo: Pearson Education do Brasil, 2010.

KNELLER, George F. Arte e Ciência da Criatividade. São Paulo, Ibrasa, 1973.

KOTLER, Philip. Administração de marketing: a edição do novo milênio. São Paulo: Prentice Hall, 2000.

MARINA, José. (1993).  Teoría de la Inteligencia Creadora. Barcelona: Anagrama, 1993. 

MIRSHAWKA, Victor e MIRSHAWKA JR., Victor. Qualidade da criatividade. São Paulo: DVS, 2003.            

MONFORTE, Luiz Guimarães. Fotografia pensante. Ed.Senac, SP, 1997.              

MONTEIRO JR, João G. Criatividade e Inovação. São Paulo: Pearson, 2010.

NACHMANOVITCH, Stephen. Ser Criativo: O Poder da Improvisação na Vida e na Arte. São Paulo: Summus, 1993. 

OSHO. Criatividade-Liberando sua força interior.Trad.Milton Chaves de Almeida. SP: Ed Cultrix, 1999.

OSTROWER, Fayga. Criatividadde e processos de Criação.Ed Vozes, Petrópolis 25° edição         

PEARSON, Academia.    Criatividade e inovação. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2011.

PORTER, Michael E. Estratégia competitiva: técnicas para análise de indústrias e da concorrência. Rio de Janeiro: Elsevier, 2004.    

PRADO DÍEZ, David de Torbellino de Ideas: Por una educacción participativa y creativa. Santiago de Compostela, 2000.

______. Creatividad Científica Aplicada. Santiago de Compostela: IACAT, 2013.

______. La Analogía Inusual. Santiago de Compostela: IACAT, 2001.

PRAHALAD,  Coimbatore. A Nova Era da Inovação: Impulsionando a Co-Criação de Valor ao Longo das Redes Globais. Rio de Janeiro: Elsevier, 2008.

PREDEBON, José. Criatividade: abrindo o lado inovador da mente... 5. ed. – São Paulo: Atlas, 2003.      

REVISTA DE ECONOMIA & RELAÇÕES INTERNACIONAIS. São Paulo: FAAP, v.11, n. 21. julho. 2012.

RICKARDS, Tudor. Creativity and the management of change. Oxford: Blackwell, 1999. 

ROBBINS, Lois B. O despertar da criatividade. São Paulo: Editora Gente, 1995.

ROBBINS, Stephen Paul; JUDGE, Timothy A.; SOBRAL, Filipe. Comportamento organizacional: teoria e prática no contexto brasileiro. São Paulo: Editora Pearson Prentice Hall, 2010.          

ROBINSON, Ken. The Element: How finding your passion changes everthing. USA: Viking, 2009.

ROCHA, Lygia Carvalho. Criatividade e inovação: como adaptar-se às mudanças. Rio de Janeiro: LTC, 2009.       

SALLES, Cecilia Almeida. Redes da Criação Construção da obra de arte.Ed.Novo Horionte. 2° edição 2006.

SANMARTIN, Stela Maris. Criatividade e inovação na empresa: do potencial à ação criadora; [Colaborador David de Prado]. São Paulo: Trevisan Editora Universitária, 2012.

TIGRE, Paulo Bastos. Gestão da Inovação: A Economia da Tecnologia no Brasil. Rio de Janeiro: Elsevier, 2006.

TORRE, Saturnino de la. Dialogando com a criatividade. Trad Cristina Mendes Rodríguez. São Paulo, Madras, 2005.      

VON OECH, Roger. Um “Toc” na cuca. São Paulo: Livraria Cultura Editora LTDA, 1995.

WALLAS, Graham. Art of Thought. New York: Hartcourt Brace, 1926 

 

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!